Notícias e Variedades de Macaé
Início » Esporte » UFRJ e Secretaria de Esportes investigam efeito da cafeína em atletas

UFRJ e Secretaria de Esportes investigam efeito da cafeína em atletas

seg, 30/04/2018 - 08:57 -- Divercidades
Categoria: 
Créditos: 
Foto: Maurício Porão
ciclista fazendo teste em laboratório da UFRJ de macaé

"Efeito da habituação subcrônica de cafeína na performance no teste contra-relógio em ciclistas" é o tema do estudo realizado por meio de uma parceria entre a Secretaria Municipal de Esportes e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), no Laboratório de Pesquisa e Inovação em Ciências do Esporte (Lapice/UFRJ), em Macaé. A proposta é buscar a melhora da performance atlética. A pesquisa segue até agosto e conta com 25 atletas de alto rendimento.

De acordo com o pesquisador do Lapice/UFRJ e técnico da Secretaria de Esporte de Macaé, Anderson Pontes Morales, a pesquisa tem como maior objetivo estimar a ingestão dietética e medicamentosa de cafeína pelos atletas ciclistas, identificar as variáveis antropométricas e a capacidade cardiorrespiratória máxima desses atletas. Outra finalidade é a de comparar, entre os grupos de ciclistas, as variáveis cardiorrespiratórias e a taxa de oxidação de carboidratos e lipídios durante a execução do teste contra-relógio (16 km).

"Durante os quatro encontros que são necessários para o desempenho da pesquisa, o atleta também pode realizar teste de volume máximo, teste de potência de membros inferiores, exame de bioimpedância, antropometria e avaliação dietética", destacou o técnico de Esportes.

O pesquisador ainda acrescenta que os recursos ergogênicos incrementam a performance, podendo ser classificados como farmacológicos, fisiológicos, psicológicos, mecânicos/biomecânicos e nutricionais.

"De fato, a nutrição adequada contribui para que os atletas suportem as demandas diárias entre treinos e competições. A cafeína vem sendo comumente utilizada de forma aguda antes do treino ou competição na posologia de 3 a 9mg/kg peso corporal. Os seus efeitos são decorrentes, principalmente, na sua ação direta no sistema nervoso central, como um estimulante, incrementando a capacidade física/performance em diversos protocolos experimentais", pontuou Anderson

O pesquisador aponta a lacuna ainda não elucidada na literatura científica, que diz respeito à eficácia da utilização de forma subcrônica do uso de cafeína. "Os resultados da pesquisa vão contribuir para a elaboração do planejamento dietético do nutricionista, especialmente no tocante da suplementação de cafeína para a melhor compreensão do metabolismo, bem como seu uso como recurso ergogênico no esporte", disse.

A equipe de pesquisadores que atua também na Secretaria de Esporte já conta com diversos artigos científicos publicados internacionalmente e, com isso, vem melhorando o desempenho dos atletas do município e região.

Informações da prefeitura de Macaé
 

Comentar

Seu comentário será liberado pelo administrador. Informe-se sobre as regras de moderação de comentários no Termo de uso.
CAPTCHA
Resolva a soma abaixo por questões de segurança
2 + 14 =
Solve this simple math problem and enter the result. E.g. for 1+3, enter 4.