Notícias e Variedades de Macaé
Início » Esporte » O lutador macaense Gabriel Oliveira se destaca no MMA

O lutador macaense Gabriel Oliveira se destaca no MMA

ter, 26/12/2017 - 15:15 -- Carlos Fernandes
Categoria: 
Créditos: 
Fotos: arquivo pessoal
luta de gabriel oliveira mma

O lutador Gabriel Oliveira vem, cada vez mais, se destacando no universo do MMA (Artes Marciais Mistas) e levando o nome de Macaé para o mundo. Invicto desde que iniciou sua trajetória, o atleta da Hebrom Fight possui um cartel com dez vitórias, sendo cinco por nocaute. O último foi conquistado contra Tatsuya Kawajiri, na sua estreia no Rizin Fighting World Grand Prix, em outubro. Resultado que o colocou nas finais do principal evento da modalidade no Japão, entre 29 e 31 de dezembro deste ano.

gabriel oliviera lutando No exterior, Gabriel conquistou também o cinturão do Peru Fighting Championship. Já em eventos do Brasil, o peso galo é o dono de cinturões do X-Force e do Top Fight. O cartel vitorioso o levou para a Agência Top Fight, que conta com nomes como Jéssica “Bate-Estaca” Andrade, atleta do UFC. “Todos esses eventos foram portas de entrada para o Rizin, que tem outra magnitude. Tenho mais lutas no Japão e convites para outras. Então, agora é outro patamar”, fala

Prestes a completar 28 anos, o lutador planeja um futuro de sucesso. A trajetória no MMA já rendeu histórias que ajudaram a construí-lo como um vencedor, dentro e fora dos octógonos.

Infância ligada ao esporte

Quem vê o atleta disciplinado hoje, não imagina que o esporte entrou na vida de Gabriel por ser uma criança hiperativa. E que a professora Sônia Leite e o técnico de suprimentos José Pereira viram nas artes marciais uma forma de o filho, como ele mesmo diz, “gastar toda essa energia”. Teve aulas de Taekwondo, Judô e outras modalidades.

O incentivo fez com que, desde muito novo, Gabriel se imaginasse alguém importante no esporte. Só tinha que achar algo que se identificasse. Até que, aos 16 anos, voltou às artes marciais para nunca mais deixar. “Eu escolhi a luta e a luta me escolheu”, afirma. 

Gabriel começou a praticar Jiu-jítsu e Muai Tay, sempre acompanhando eventos de MMA e os grandes ídolos do esporte, como Anderson Silva. “Admiro quem sobe na vida através do esforço, dedicação e merecimento. Nada veio fácil para o Anderson e ele chegou ao topo. É uma trajetória que me inspira”, conta.

Sua primeira oportunidade no MMA, em 2013, chegou em meio a um momento complicado, com o grave acidente sofrido por seu pai. “Foi bem difícil ter que me preparar para a luta com meu pai no hospital. Mas algo me dizia para não desistir do meu sonho. Tenho certeza que era o que ele queria”, relata emocionado ao lembrar que o Sr. José acompanhou apenas essa luta.

Rotina pesada de atleta

gabriel oliviera com a famíliaA rotina do lutador inclui treinos frequentes, intensos e muita disciplina com horários, alimentação e cuidados com o corpo e a mente. São, pelo menos, 15 treinos por semana e, antes dos combates, chega a perder mais de 12kg para bater o peso da sua categoria. “Perto de luta, é inevitável. Cortando alimentação, o organismo muda, o humor altera e não gosto de falar muito. É a chamada TPL (tensão pré-luta)”, conta ele rindo.

Com as responsabilidades profissionais, sair e ter mais tempo para amizades e relacionamentos também é raro. “Se você quer muito uma coisa, precisa viver para isso. Tem que estar com quem quer o mesmo que você. Agora que cheguei até aqui, me cerco de cuidados para seguir neste propósito”, diz.

Mesmo em seu pouco tempo livre, o atleta não se descuida. “Sou muito tranquilo, gosto de estar em casa com a família e os amigos, assistir filmes ou ouvir hip-hop. Preservo meus hábitos saudáveis, minhas horas de sono e tento me manter na linha. No patamar que minha carreira está e no nível que quero chegar, a minha vida pessoal não pode atrapalhar a profissional”, pontua.

Talento e criatividade pra vencer

gabriel oliveira com o técnico FábioA equipe que cuida de Gabriel Oliveira conta com cerca de 10 pessoas, entre treinadores, administradores de carreira e os que auxiliam em sua preparação. E não são poucas as dificuldades fora do octógono. A falta de estrutura e equipamentos mais adequados e, principalmente, de patrocínios são algumas delas, mas eles têm conseguido o apoio de empresas locais, como: Farmácia Água Viva, Forneria Giorgio, Detroit Steakhouse e VidaCor Centro Cardiológico. “Algumas portas se abriram, mas ainda é complicado captar verbas e patrocínios na iniciativa pública e privada. As empresas esperam retorno em incentivos fiscais. Mas ainda há uma burocracia muito grande e pouca divulgação sobre esses trâmites”, afirma Fábio Nobre, treinador de Gabriel.

Fábio lembra que a equipe se supera com talento, dedicação e criatividade. “Somos muito ambiciosos. Agradecemos o que alcançamos, mas vamos sempre buscar mais. Isso exige bastante esforço e trabalho, mas não nos falta disposição”, pontua Fábio.

Futuro no octógono

Para Fábio Nobre, Gabriel só deu os primeiros passos no MMA internacional, mas já alcançou resultados que muitos, com anos a mais de carreira, não conseguiram. Ele acredita que as conquistas se devem a dois fatores: cabeça boa e um espírito de guerreiro. “Nos meus muitos anos como professor, vi poucos com o potencial e, principalmente, a vontade que ele carrega dentro dele. É um atleta obstinado, que realiza treinos muito intensos sempre, é muito habilidoso e concentrado. Eu acredito que ele vai figurar entre os tops do mundo em pouco tempo”, projeta.

Gabriel Oliveira sonha grande e, se depender da sua vontade, em um futuro próximo, estará no maior evento de MMA do mundo, o UFC. “Sei que hoje não sou mais uma promessa no esporte e sim uma realidade. Estão de olho em mim. E eu quero ser campeão do UFC”, finaliza
 

Comentar

Seu comentário será liberado pelo administrador. Informe-se sobre as regras de moderação de comentários no Termo de uso.
CAPTCHA
Resolva a soma abaixo por questões de segurança
1 + 12 =
Solve this simple math problem and enter the result. E.g. for 1+3, enter 4.