Notícias e Variedades de Macaé
Início » Esporte » Esporte a dois: Estímulo ao treino e ao relacionamento

Esporte a dois: Estímulo ao treino e ao relacionamento

seg, 21/08/2023 - 15:00 -- Divercidades
Categoria: 
Créditos: 
Arquivo
esporte, esporte de casal, atividades fisica, emagrecendo, surfe, canoa havaiana, pedal, crossfit

Edição 64/2023
Texto: Mariana Müller

Tudo começa com uma parceria para estimular uma vida mais saudável. Logo os resultados começam a aparecer, seja na performance esportiva ou na forma física. O fato é que são inúmeros os benefícios físicos e psicológicos em casais que praticam atividades esportivas juntos. A união na prática também promove um ‘azeitamento’ no relacionamento diário, aumentando a convivência, o diálogo e a compreensão. Com o incentivo a mais do parceiro, o que era inimaginável se torna uma conquista do casal.

Giuliana e Marcel, o amor está no mar
O casal Giuliana Vieira de Cerqueira Branco, de 47 anos, e Marcel Pereira Barbosa, de 42 anos, fortaleceu essa linguagem ‘única’ com a prática do surfe.
Giuliana, que é dentista, conheceu Marcel em seu consultório, quando ele se preparava para uma viagem para surfar na Costa Rica, América Central. O novo amigo a convidou, então, para a reunião de preparação da viagem. Após o encontro, como ouvinte, sem saber surfar, ela não se intimidou e, na manhã seguinte, inspirada pelas histórias dos colegas surfistas, se matriculou em uma escolinha de surfe, na Praia do Pecado. Com duas aulas, já conseguiu ficar em pé na prancha. E, motivada pelos amigos de Marcel, ela embarcou rumo às ondas esquerdas mais longas da América Central, iniciando, assim, sua aventura no esporte e no relacionamento com o surfista.
Lá na Costa Rica, no pequeno vilarejo de Pavones, Marcel se apaixonou pela ousadia da moça. “Com apenas 2 meses surfando, ela ‘dropou’ uma onda, em um mar muito desafiador, até para os mais experientes. No mar, você não tem muito controle. Ela é muito corajosa e se joga mesmo nas ondas”, conta Marcel, que atua na preparação de surfistas fora d’água, com uso de simuladores.
Agora em maio, após 14 anos, eles retornaram para Pavones em uma viagem intitulada “surfmel”, para comemorarem o início da relação. “Tenho muito orgulho do Marcel. Ele sempre me dá incentivo, mesmo quando meu desempenho não é tão bom”, conta a dentista. A filosofia deles é desfrutar do esporte, respeitando, cuidando e apreciando a natureza, assim como a expressão ‘pura vida’ dos habitantes da Costa Rica, que reflete o modo de ser deles: relaxados e percebendo a vida de uma maneira muito mais simples.

Jorge e Karine, integração na canoa havaiana
O advogado Jorge Eurico Souza Leão, de 46 anos, e a professora de Fisiologia da UFRJ, Karine da Silva Verdoorn, de 45 anos, também se tornaram parceiros no esporte. No caso deles, a canoa havaiana. Eles se conheceram em 2022, durante um treinamento para realizar uma travessia de 60 km, que partiria de Salvador rumo à praia da Gamboa do Morro, em Morro de São Paulo, na Bahia. Para se prepararem, eles remavam, diariamente, até as Ilhas de Sant’Anna, Ilhote Sul e Francês, em Macaé.esporte, esporte de casal, atividades fisica, emagrecendo, surfe, canoa havaiana, pedal, crossfitOs dois gostam de experimentar práticas que os conectem com a natureza. Já embarcaram, por exemplo, em uma subida ao Pico da Bandeira, o ponto mais alto dos estados do Espírito Santo e de Minas Gerais. No início, eram bons amigos. Em abril de 2023, começaram a namorar e as remadas, hoje, se consolidam com o apoio emocional na hora das competições. “Eu adoro a nossa rotina de acordar cedo, cumprir a mesma planilha de treino e cuidar da alimentação. Quando saio para remar em dias de nevoeiro e bate aquela insegurança de estar perdido ali, no meio do mar, é muito bom olhar para o lado e ver o meu amor em sua canoa”, declara o advogado. Karine é formada em Educação Física, e buscou a modalidade pelos benefícios do esporte.
A canoa foi ótima para minha socialização, além de trazer inúmeras vantagens para a saúde e o condicionamento físico. Trabalha os grupos musculares de braços, tronco e pernas, melhora o condicionamento cardiorrespiratório e a postura”, explica a professora, que se prepara para uma competição de V1 (uma canoa sem leme), em setembro, em Niterói.
Além dos benefícios para a preparação física, o treino a dois cria até uma comunicação não-verbal, em que eles se entendem somente pelo olhar.

Lílian e Sharley, emagrecendo junto no Crossfit
Após três meses determinados a sair da condição de sobrepeso, o casal Lílian Jennifer Ribeiro, de 26 anos, e Sharley Guerra, de 33 anos, conquistou muitos quilos a menos e uma vida mais saudável com a prática do Crossfit. Ela perdeu 17 kg , e ele, 28. A mudança, segundo eles, só aconteceu porque a parceria ocorreu em todos os aspectos.esporte, esporte de casal, atividades fisica, emagrecendo, surfe, canoa havaiana, pedal, crossfitA saga do casal foi registrada, a cada momento de superação, nas redes sociais. Mas, no início, não foi tarefa fácil alinhar o ritmo e os hábitos alimentares. Lilian conta que o lema deles era ‘no amor e na dor’. Ou seja, quando um começava a esmorecer com as dores musculares, o outro, rapidamente, valorizava o esforço do dia anterior. Hoje, o casal não consegue mais ficar sem a rotina dos exercícios do Crossfit. “É a melhor parte do nosso dia. Ficamos aguardando qual será o treino no dia seguinte. O Crossfit é muito inclusivo, você sempre tem outras pessoas ao lado praticando e motivando uns aos outros. Eu gostava muito de refrigerante e não era muito animado para a malhação”, relata o editor de vídeo, Sharley, que também contou com a disciplina da noiva para uma reeducação alimentar.
A transformação na vida do casal rendeu até participação na ‘2ª Corrida do Maio Amarelo’, organizada pela Coordenadoria de Educação para o Trânsito da Secretaria de Mobilidade Urbana — um percurso de cinco quilômetros. “A atividade física nos melhorou individualmente, e, consequentemente, o nosso relacionamento”, afirma Lílian.

Leila e Marco, o pedal unindo mais o casal
Os momentos incertos da pandemia de Covid-19 trouxeram angústia e ganho de peso para a professora de Língua Portuguesa, Leila Mancebo, de 54 anos, mas, ao final do isolamento social, o período resultou em uma importante decisão: retomar a prática do ciclismo, após 20 anos.  Com estímulo do marido, o advogado Marco Antônio Mancebo, de 57 anos, a bicicleta empoeirada na garagem foi adaptada para que ela pudesse pedalar dentro de casa. A atitude inicial do marido foi apenas um chamariz, para que, no mês seguinte, a professora desbravasse por caminhos nunca ‘dantes’ percorridos, se associando ao grupo de ciclismo que tem saída no condomínio Vale dos Cristais.esporte, esporte de casal, atividades fisica, emagrecendo, surfe, canoa havaiana, pedal, crossfitA iniciativa também motivou Marco, que passou a frequentar, aos fins de semana, o mesmo grupo de pedaladas. Hoje, a rotina para acordar se tornou ainda mais cedo, mas garantiu a parceria da prática ao lado da esposa. “A união mudou minha vida, hoje, eu conheço locais muito diferentes na cidade, que só podem ser explorados de bicicleta, a pé ou a cavalo, e ainda tenho a oportunidade de estar ao lado dele. O esporte muda o humor e acrescenta alegria na rotina”, conta Leila.
Todo mês, eles se organizam para pedaladas mais longas a dois, e se juntam, na companhia de outros casais, para circuitos acima dos 100km. O treinamento deles acontece todas às quartas-feiras, nos dias de folga da esposa e nos finais de semana. “Eu acordo bem cedo e pedalo até o trevo de Cantagalo ou Rio das Ostras, quase todos os dias. Macaé tem uma gama de locais para o ciclismo. Descobrimos, juntos, trilhas com muitas cachoeiras e pedalar se tornou ainda mais maravilhoso por estar ao lado dela”, revela Marco.

Comentar

Seu comentário será liberado pelo administrador. Informe-se sobre as regras de moderação de comentários no Termo de uso.
CAPTCHA
Resolva a soma abaixo por questões de segurança
13 + 7 =
Solve this simple math problem and enter the result. E.g. for 1+3, enter 4.

Marca da Agência Logomotiva - Presença Digital - Agência desenvolvedora e mantenedora